PORTES DE ENVIO PARA PORTUGAL GRÁTIS COM PAGAMENTO POR TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA IGUAL OU SUPERIOR A 10€
Pagamento por multibanco encomendas iguais ou superiores a 20€ (Portugal Continental e Ilhas)
Campanha válida até ao dia 31 de julho de 2018.
AJUDA | CONTACTOS
História do Feio
Umberto Eco
-
Encadernação
Capa Dura
Editora
Difel
Tradução
António Maia da Rocha
Idioma
Português
ISBN
978-972-29-0854-2
Núm. Páginas
456
Dimensões (largura x altura)
24 x 17 cm
SEM STOCK DISPONÍVEL
De momento não há nenhum exemplar disponível.
Poderá fazer um pedido de reserva deste artigo, assim que entrar em stock receberá uma notificação por E-Mail.


Sugerimos que consulte o portal ALFARRABISTAS.COM onde poderá procurar, de forma fácil e rápida, se algum Alfarrabista em Portugal tem esta obra disponível.

Sinopse
História do Feio vem na sequência do anterior – História da Beleza. Aparentemente, beleza e fealdade são conceitos que mutuamente se exigem: habitualmente entende-se a fealdade como o oposto da beleza, de modo que bastaria definir a primeira para se saber o que é a outra. Mas as diversas manifestações do feio através dos séculos são mais ricas e imprevisíveis do que comummente se julga. Por isso, não só os textos antológicos, mas também as ilustrações extraordinárias deste livro, levam-nos a percorrer um itinerário surpreendente entre pesadelos, terrores e amores de quase trinta mil anos, onde os actos de repulsa caminham de mãos dadas com comoventes movimentos de paixão, e a rejeição da deformidade é acompanhada de êxtases decadentes que, as mais das vezes, são violações sedutoras de todos os cânones clássicos.
Entre demónios, loucos, inimigos horríveis e presenças perturbantes, entre abismos revoltantes e deformidades que atingem o sublime, freaks e mortos-vivos, descobre-se uma veia iconográfica vastíssima e, muitas vezes, inimaginável. Assim, ao longo deste livro, vamos encontrando feio de natureza, feio espiritual, assimetria, desarmonia, desfiguração, numa sequência de mesquinho, débil, vil, banal, casual, arbitrário, grosseiro, repugnante, desajeitado, horrendo, sensaborão, nauseabundo, criminoso, espectral, bruxo, satânico, repelente, desagradável, grotesco, abominável, odioso, indecente, imundo, porco, obsceno, pavoroso, abjecto, monstruoso, horripilante, medonho, terrível, terrificante, tremendo, repulsivo, nojento, nauseabundo, fétido, ignóbil, desgraçado, sem graça nenhuma nem decência.
O primeiro editor estrangeiro que viu esta obra exclamou: «Como é bela a fealdade!»
Outras Obras do Mesmo Autor

O pêndulo de Foucault
Umberto Eco
Difel
EM STOCK
€  12. 49
-20%
€  9. 99
Ver + Detalhe
-

Viagem na Irrealidade Quotidiana
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

História da Beleza
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

Seis Passeios nos Bosques da Ficção
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

Diário Mínimo
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

Baudolino
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
Literatura
Na zona do baixo Piemonte onde, anos depois, virá a surgir Alexandria, Baudolino, um pequeno camponês fantasioso e aldrabão, conquista o imperador Frederico Barbarroxa e torna-se seu filho adoptivo. (...)

O Nome da Rosa
Umberto Eco
Círculo de Leitores
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

O Pêndulo de Foucault (13ª Edição)
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
Outros
Nos nossos dias, três redactores editoriais italianos, cansados da rotina, são levados pela curiosidade e sede de cultura a retomar a curiosa história de um segredo dos Templários. Um segredo que os (...)

Sobre os Espelhos e Outros Ensaios
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-

O Nome da Rosa
Umberto Eco
Difel
INDISPONÍVEL
Ver + Detalhe
-
Os preços indicados já incluem IVA à taxa legal em vigor.
© 2003-2013 OEI - Oficina de Electrónica e Informática, Lda 0.00645089149475